quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Adeus à Humanidade no "Jornal da Paraíba"

Confiram abaixo,  a matéria do Jornal da Paraíba sobre os novos autores de literatura  fantástica publicada no dia 02/09/12 em que,  ADEUS À HUMANIDADE teve sua participação mais que especial.

 
Em julho, soube-se que Gabriel García Márquez parava de escrever. O escritor
colombiano,um dos responsáveis pelo boom da literatura latino-americana na 2ª
metade do século 20, aposentava a caneta em função de problemas saúde
decorrentes da senilidade.

García Márquez foi talvez o maior representante da literatura fantástica, gênero
que, ao contrário do autor, parece não ter envelhecido. A nova literatura fantástica,
que muito pouco tem a ver com aquela consagrada por livros como
Cem Anos de Solidão (1967), uma verdadeira febre no mercadoeditorial brasileiro.
 
"Creio que a internet ajuda muito na propagação deste tipo de leitura, mas as
adaptações cinematográficas foram as principais responsáveis pela disseminação
do gênero", diz Lízien Danielle, autora de Danna ( Novo Século, 302 páginas, R$
29,90).

Estreante no gênero, Danielle refere-se a sagas como O Senhor dos Anéis, Guerra
dos Tronos, Harry Potter e Crepúsculo,os grandes fomentadores de um tipo de
ficção que conquistou uma legião de leitores ao redor do mundo e foi parar nas
nas telas de cinema.
                          
A escritora é uma das apostas do selo 'Novos Talentos', do Grupo Novo Século,
que lançou dois outros títulos que transitam pelo universo da fantasia:
Entre Dois Mundos (400 páginas, R$39,90), de Lígia Gama Miraglia, e
Adeus à Humanidade (392 páginas, R$ 34,90), de Marcia Rubim.
                         
"Buscar uma realidade paralela é quase que uma necessidade visceral para o nosso
povo", arrisca Marcia Rubim, tentando explicar o sucesso de vendas de livros na
maioria das vezes extensos, que não parecem assustar os leitores, à primeira.
"Não se consegue ligar a televisão ou ler um jornal sem nos depararmos com
notícias de violência e corrupção. Ler um bom livro de literatura sobrenatural
traz uma sensação de magia, desligando o cérebro de tanta coisa ruim que nos cerca".
 
INFLUÊNCIAS
As influências destes autores são diversas, de clássicos e referenciais como Bram
Stoker e Edgar Allan Poe aos best sellers Anne Rice, Meg Cabot, Nora Roberts,
Stephenie Meyer e Nicholas Sparks: "Eu amo este mundo onde fazemos o que
queremos e nada é proibido", observa Lígia Miraglia, que cita o Frankenstein
(1818), de Mary Shelley, como influência. A minha intenção como escritora é
aflorar os sentimentos de quem estiver com o meu livro nas mãos, como chorar,
rir, sonhar, temer e aguçar a curiosidade para o próximo capítulo. Acredito que
esse aflorar de emoções e a possibilidade de um mundo paralelo onde os sonhos
são possíveis, são os principais precursores do crescimento da Literatura Fantástica,
não só no Brasil, mas no mundo".
Na Paraíba, o filão também tem seus seguidores, tanto entre o público leitor quanto
entre os jovens romancistas. Enerson David de Lima Andrade é um deles. O escritor,
de apenas 18 anos, já tem cinco livros escritos no gênero e lançou o primeiro,
O Herdeiro (Editora da UFPB, 274 páginas R$ 30), ano passado.
"A ficção é uma categoria complexa, capaz de ultrapassar barreiras que a realidade
jamais poderia imaginar. É um meio forte de provocar no leitor aquela sensação de
que tudo pode acontecer, até nos momentos mais inesperados", diz David, que
pretende prestar o vestibular para Letras este ano.
"Eu diria que a escritora americana Stephenie Meyer foi de grande influencia para
incentivar a leitura desse tipo de gênero tanto aqui no Brasil, quanto em qualquer
outro país, quando lançou seu livro Crepúsculo, fenomeno que tomou os cinemas
e livros".

 
Artigo Via ---> Marcia Rubim Blogspot

Nenhum comentário:

Postar um comentário